Esquerda Católica e a atual crise brasileirea


22/09/2005

Plinio Vdigal Xavier da Silveira

Jornalista espanhol afirma que o fracasso da Reforma Agrária é uma das causas da crise do governo Lula, em torno do qual criou-se enorme expectativa, entretanto sem fundamento

As situações políticas, com freqüência, são difíceis de analisar por quem está à margem do núcleo dos acontecimentos. Muitas vezes, porém, um texto de comentarista que vive nos meios políticos pode esclarecer o que não se desvendava.

Em 7 de agosto último, o “Estado de S. Paulo” publicou uma entrevista com Juan Arias, correspondente no Brasil do diário “El País”, de Madri. Transcrevemos trechos dela por serem muito esclarecedores do que se vem passando na atualidade.

* * *

“Você já acompanhou duas crises no Brasil — a cambial, em 1998, e a do mensalão. Há diferenças fundamentais entre os dois momentos?


O que levou Frei Betto a deixar o governo de Lula?

Sim. Quando Lula ganhou, criou-se um expectativa mundial. Sua vitória nos fez lembrar da ascensão de Felipe Gonzales, pelo PSOE, em 1982. O partido socialista mudou a cara da Espanha em 14 anos, ainda que ao término desse período o PSOE tenha se afundado em corrupção. Os espanhóis imaginaram que, com Lula, iria se dar a sonhada transformação social do Brasil com desenvolvimento econômico. Que o governo iria colocar no mercado de consumo esses 40 milhões de brasileiros que vivem à margem — enfim era uma esperança. Meu país apostava no Brasil e, ao longo do primeiro ano do governo, tornou-se o segundo investidor estrangeiro no País. Em resumo, a vitória de Lula nos fez pensar que o Brasil poderia ser o laboratório da quarta via.

“O que significa a quarta via?

Seria um caminho intermediário entre a via marxista clássica e a via social-democrata com ênfase para experiências já testadas pelo PT. Esse caminho político deveria se abrir à participação da sociedade civil, dentro dos marcos do capitalismo. E a experiência poderia ser expandida para outros países latinoamericanos.

“ Por que acharam que isso seria possível?


Juan Arias

Porque o presidente eleito tinha o respaldo de um partido organizado, o PT. Um partido com base social, capital intelectual, um time de economistas e forte presença nas universidades. Assim surgiu a confiança de que Lula não iria provocar um crack econômico, mas ao contrário, iria propor mudanças seguras para todos os estratos da sociedade. Lula encarnou a possibilidade de êxito de uma esquerda com os pés no chão.

“ E quando você começou a duvidar desse projeto?

Quando me dei conta de que a experiência começava a fracassar, depois de quase um ano de governo, propus uma série de artigos ao “El País”. Meus editores não acreditavam que o projeto fosse desandar e me perguntavam: ‘Você quer dizer que estávamos enganados?!’. O primeiro artigo crítico que escrevi chamava-se “As dez goteiras do governo Lula”. Analisava projetos sociais emperrados, entre eles o da reforma agrária, da reforma educacional e o Fome Zero”.

* * *

Fracasso também da esquerda católica


Dirceu e Lula: com o fracasso atual, o sorriso desapareceu

O comentarista espanhol informou ter analisado projetos sociais emperrados, entre eles o da Reforma Agrária, o da reforma educacional e o “Fome Zero”.

Ele tinha visto, já em fins de 2003, que o governo brasileiro estava fracassando, e no Brasil isso não foi percebido pelos especialistas?

O emperramento do projeto de Reforma Agrária é apresentado como uma das causas do fracasso do governo. Será que nosso povo já notou isso? Foi o governo que não apoiou a Reforma Agrária? Ou, na verdade, terá sido o fracasso do projeto de Reforma Agrária, dentre outros, a causa do que estamos assistindo no País? É o que parece mais provável.

Em toda a crise que o Brasil vive neste momento, causa estranheza o silêncio e a inatividade quase totais do MST, que praticamente cessou suas tão conhecidas invasões. Dir-se-ia que os sem-terra não querem atrapalhar o governo do PT, que está com tantas dificuldades.

Somente um ano depois do que retrata o jornalista espanhol, Frei Betto um dos principais mentores do presidente atual, tomou a iniciativa de abandonar seu amigo Lula! E mais alguns membros da esquerda católica o acompanharam...

Que papel teve nesse quadro a esquerda católica? Ela também fracassou?

Ao levantar tais questões, aflora uma nova interrogação: onde é que entra nisso a sucessão de escândalos de corrupção que a imprensa vem denunciando? Reforma Agrária, “Fome Zero”, reforma educacional, corrupção política, qual é o principal fator na crise que vivemos? E o caso do Banestado? E o assassinato de Celso Daniel? Que mistério há nisso tudo? Talvez se desvende ao cabo desse processo. Ou quiçá, não seja desvendado por enquanto e fique para a História revelar.

Veja:
http://www.catolicismo.com.br

Topo da Página

 

 

 

 

 

 
Leia Também
O caso da freira assassinada no Pará
Desprestígio do MST
O Brasil e seu agronegócio ameaçados pelo leviatã ecológico
Número de gordos ultrapassa de longe o de magros
Socialismo fracassa entre índios e assentados
Trabalho Escravo Nova arma contra propriedade privada