A Carruagem


25/11/2012

Plinio Corrêa de Oliveira

Em relação aos veículos modernos: progresso ou retrocesso?

Carruagem ou trono ambulante? Evidentemente, a foto é de uma carruagem, mas lembra um trono.

Tudo nela foi estudado em função do passageiro. Em primeiro lugar, considere-se a parte prática: as rodas e as molas para que, nas estradas daquele tempo, a carruagem se movimentasse sem solavancos.

Entretanto, além desse aspecto prático, houve a intenção de fazer bem ao passageiro e orná-la com formas elegantes. Notamos elegância, espírito prático e conforto!

Observem também os belos cristais luminosos para ornar as janelas. Estas, quando abertas, enchem de ar fresco este trono ambulante.

Pintada com lindos ornatos, percebemos pelos desenhos e pelas cores uma realidade toda de fantasia, que está magnificamente representada.

A carruagem é um verdadeiro escrínio, na qual viaja essa jóia da natureza que é a criatura humana. O homem é o rei do universo visível. Dir-se-ia que foi feita para realçar a imponência do cavalheiro e a frágil distinção da dama.

Imaginemos à frente quatro cavalos brancos e emplumados; um cocheiro sentado num banquinho; em pé dois lacaios com chapéus de três bicos e plumas; um corneteiro cavalgando junto ao cocheiro anuncia que aí viaja uma pessoa de alta estirpe. Tudo é belo, tudo presta homenagem ao homem, como o ser superior, mas submisso a Deus, infinitamente superior.

*       *       *

Agora, imaginemos outra cena: a carruagem pára; coloca-se junto à porta uma escadinha atapetada; uma senhora vai entrar; o trinco dourado da portinhola é aberto por palafreneiros; todos tiram os chapéus; seu esposo, ou irmão ou o pai, lhe dá a mão para subir; ela sobe ligeira e elegante.

Mas, por fim — para se apalpar a diferença com os carros modernos —, imaginemos que alguém perguntasse: “Senhora, que tal trocar sua carruagem por um veículo do século XX?”.

Que sensação teria ela? Estaria sendo proposto um progresso ou um retrocesso? O mundo de hoje, cada vez mais propenso a rebaixar o homem, considera a carruagem um retrocesso e o veículo moderno um progresso!

 

____________________________________________________________________
Excertos da conferência proferida pelo Prof. Plinio Corrêa de Oliveira em 9 de agosto de 1986. Sem revisão do autor.

Veja:
Revista Catolicismo

Topo da Página

 

 

 

 

 

 
Leia Também
Princesa Isabel marcante personagem na História do Brasil
João Fernandes Vieira e os heróis da Insurreição Pernambucana
Cotas na Universidade: achatamento e luta de classes
Tsunami, aviso de Deus, mas silenciado
Ser tolerante? Sim, não? Por quê?
Ucrânia: vítima da tirania stalinista