Agronegócio tropeça nas estradas


27/10/2004

O agronegócio brasileiro tem de enfrentar não apenas a perseguição do MST e da “esquerda católica” mas também o grave problema do transporte.

De acordo com relatório da Confederação Nacional dos Transportes (CNT), 74,7% dos 74.681 quilômetros pesquisados estão deficientes, ruins ou péssimos.

Segundo o presidente da Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB), o sucateamento da malha viária tem um péssimo efeito em toda a economia: fretes mais caros, dificuldade no escoamento da safra e perda de divisas. É o chamado custo Brasil que, de acordo com o relatório da CNT, aumenta em 30% por causa dos problemas de escoamento.

Enquanto na Europa, procura-se manter as estradas em ótimo estado, o que contribui para o bem-estar de toda população e o fortalecimento da economia, no Brasil...

Topo da Página

 

 

 

 

 

 
Leia Também
O caso da freira assassinada no Pará
Desprestígio do MST
O Brasil e seu agronegócio ameaçados pelo leviatã ecológico
Número de gordos ultrapassa de longe o de magros
Socialismo fracassa entre índios e assentados
Trabalho Escravo Nova arma contra propriedade privada