Respeito fora de lugar


15/02/2005

Cid Alencastro

Respeito fora de lugar

Francamente... -- O presidente da Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB), Márcio Lopes de Freitas, disse que “respeita” a decisão do MST de intensificar os protestos contra a lentidão da reforma agrária, contra o avanço do agronegócio e contra o uso de sementes geneticamente modificadas no País (Ag. Estado, 9-2-05). Embora tenha acrescentado que é contra as invasões, estranha muito que um líder rural patronal “respeite” as decisões de um movimento subversivo. Ainda mais quando a decisão “respeitada” é a de avançar contra o agronegócio, base atual da economia nacional. Para alguém que deveria ser um defensor do agronegócio... francamente...

 

Cruzando os braços -- Mesmo no que se refere à ameaça do MST de intensificar as invasões, o presidente da OCB limita-se a esperar: "O produtor vai esperar para ver o que acontece. Não podemos parar a produção. Vamos continuar trabalhando". Os cooperados não têm direito a nenhuma medida especial de proteção, por parte da OCB, diante de uma ameaça tão explícita? A diretriz é simplesmente trabalhar e esperar, até que todo trabalho seja destruído por hordas de invasores?

 

Topo da Página

 

 

 

 

 

 
Leia Também
O caso da freira assassinada no Pará
Desprestígio do MST
O Brasil e seu agronegócio ameaçados pelo leviatã ecológico
Número de gordos ultrapassa de longe o de magros
Socialismo fracassa entre índios e assentados
Trabalho Escravo Nova arma contra propriedade privada