Caravana da TFP alemã na Lituânia


10/11/2004

Felipe Del Campo

Na Terra de Maria, como é denominada a Lituânia, membros das TFPs européias participaram das solenidades comemorativas daindependência do país do jugo comunista

 

Calendário de 2005 em lituano

“É uma grande alegria vê-los aqui. Na Lituânia, o exército russo saiu um ano antes do que nas demais antigas repúblicas soviéticas. Um ano antes! Isto aconteceu especialmente porque recebemos ajuda de muitos países, e também de sua organização. Estávamos aqui quando as assinaturas foram entregues, e agradecemos mais uma vez de todo coração tudo o que fizeram pela libertação de meu país”.

Com essas palavras, o Sr. Cheslovas Jurchenas, vice-presidente do Parlamento lituano, recebeu os membros da delegação das TFPs européias no dia 2 de setembro último. Ele destacou a importância da campanha mundial das TFPs, que recolheu em 1990 mais de 5 milhões de assinaturas de apoio à independência desse país báltico em relação à URSS.

Sermão de D. Eugênio Bartulis, Bispo de Siauliai

Em memória desse apoio histórico, a TFP alemã é convidada a participar todos os anos de comemorações pela independência da Lituânia. Organizados em caravana, os participantes provenientes de vários países percorrem cidades daquela nação, levando uma bela imagem de Nossa Senhora de Fátima.

 

* * *

 

Discurso do Sr. Renato Vasconcelos, chefe da caravana

Durante o regime comunista, muitos lituanos foram perseguidos por não quererem abandonar a prática da Religião católica, outros por se negarem a delatar religiosos escondidos, ou então, simplesmente porque se opuseram ao regime estabelecido à força por Moscou. Numerosas cruzes de madeira podem ser vistas nas aldeias ou à beira dos caminhos, para marcar algum fato dessa repressão. No dia 31 de agosto são lembrados todos aqueles que morreram ou sofreram nessa resistência.

Duas jovens com trajes típicos ostentam o calendário

Mesmo durante o regime comunista, os movimentos pela libertação da Lituânia deram início a uma procissão anual, que percorre a distância de 6 km da cidade de Tytuvenai até o principal santuário mariano do país, na aldeia de Siluva. O número de participantes foi aumentando de tal modo, que foi impossível aos comunistas impedir sua realização. Atualmente a peregrinação permanece como um símbolo da libertação da nação do jugo soviético, sendo a principal procissão do país.

Participantes da caravana

A imagem de Nossa Senhora de Fátima, portada pelos caravanistas das TFPs européias, encabeça o longo cortejo. Seguem-se pessoas vindas das mais diversas regiões, algumas portando bandeiras, outras vestidas com trajes típicos multicoloridos. O Bispo de Siauliai, D. Eugenius Bartulis, percorre todo o trajeto a pé, recitando em voz alta o Santo Rosário, entremeado de cânticos religiosos.

No Santuário apinhado de fiéis, o Bispo-primaz da Lituânia, D. Sigitas Tamkevicius, que esteve aprisionado na Sibéria durante nove anos, por sua resistência ao comunismo, recordou publicamente o simbolismo da procissão e agradeceu a presença das TFPs da Europa.

* * *

Membros da caravana junto a cruzes

A Lituânia é conhecida também como a Terra de Maria. Nas cidades e aldeias percorridas, os lituanos veneraram com particular devoção a imagem de Nossa Senhora de Fátima que entra solenemente nas igrejas. Diante do público presente, os membros da TFP alemã cantam o ofício de Nossa Senhora, e em seguida é feita uma breve explicação da mensagem de Fátima e do histórico da atuação das TFPs européias na Lituânia. Orações e cânticos sucedem-se antes que as pessoas se aproximem para oscular a imagem. E como lembrança, os caravanistas entregam a cada pessoa um Calendário

Distribuição de lembranças

D. Bartulis cumprimentou na catedral os caravanistas e ofereceu as orações nas intenções deles. Depois explicou aos fiéis a ênfase das TFPs européias na defesa da família. Exortou-os a não se esquecerem do que a entidade fez pela libertação da Lituânia e a rezarem por seus membros, a fim de que permaneçam fiéis na defesa dos princípios da tradição, família e propriedade.

Procissão ao Santuário mariano de Siluva

A caravana encerrou seu périplo junto a Nossa Senhora da Porta da Aurora, no santuário que se encontra nas antigas muralhas de Vilnius, capital do país, pedindo que Ela faça florescer plenamente nessa valorosa nação báltica a Civilização Cristã.

Veja:
http://www.catolicismo.com.br

Topo da Página

 

 

 

 

 

 
Leia Também
50 anos de combate em prol da Santa Igreja
Luiz Nazareno Teixeira de Assumpção Filho
França: 2 milhões de Medalhas Milagrosas
Concerto de trompas de caça
Vitoriosa reação contra a blasfêmia
Lançamento em Bagé (RS):