Concerto de trompas de caça


01/08/2005

Luís Dufaur

No dia 26 de junho, aproximadamente 2.500 pessoas afluíram ao castelo do Jaglu, na França, para a Fête de la Musique organizada pela associação Avenir de la Culture

A Fête de la Musique consistiu num concerto de trompas de caça a cargo dos conjuntos Le Rallye Trompes de Bonnelles e Le Rallye Quand MêmeTrompes de Versailles. As trompas de caça foram concebidas para as caçadas em florestas. Os conjuntos executaram um vasto e variado repertório clássico e barroco francês, muito apreciado pelo público presente. Este era composto por pessoas das cercanias do Château du Jaglu e convidadas por Avenir de la Culture — associação francesa bastante conhecida no país pelo seu combate à imoralidade na TV e pela defesa das tradições e da cultura francesas.

O destaque foi para a apresentação de trechos seletos da Missa de Santo Huberto, liturgia tradicionalmente celebrada ao ar livre em honra do padroeiro dos caçadores. Santo Huberto bisneto de Clóvis, primeiro rei da França –– caçava numa Sexta-Feira Santa quando encontrou um cervo extraordinário que tinha na testa brilhante cruz. Correu em seu encalço até ficar esgotado. Então ouviu uma voz que o exortou a se converter. Foi bispo de Liège e grande apóstolo dos pagãos.

A Missa inclui a bênção dos cães que servem aos caçadores.

Foi entusiasticamente aplaudido o Équipage Normand Piqu´hardi de Dreux, com seus cavaleiros e grande matilha de cães adestrados. O Équipage (equipe para a caçada a cavalo) fez uma demonstração de momentos da caçada nos bosques, com cavalgada e comandos da matilha.

O interesse excepcional do público, de aproximadamente 2.500 pessoas das cercanias, foi também uma amostra das tendências que germinam na Europa, no sentido de restaurar tradições regionais de fundo católico, que vêm sendo esmagadas pela União Européia. A caça a cavalo renasce fortemente na França, onde o número de équipages aproxima-se de 450, com 17.000 cães e cerca de 100.000 caçadores e escoltas. Na Inglaterra, foi recentemente aprovada uma absurda lei proibindo a caça à raposa, o que levantou verdadeiro clamor popular contra a nova legislação.

Entre os presentes, destacavam-se o Duque e a Duquesa de Oldenburg, bem como vários prefeitos de cidades daquela região.

Veja:
http://www.catolicismo.com.br/

Topo da Página

 

 

 

 

 

 
Leia Também
50 anos de combate em prol da Santa Igreja
Luiz Nazareno Teixeira de Assumpção Filho
França: 2 milhões de Medalhas Milagrosas
Vitoriosa reação contra a blasfêmia
Lançamento em Bagé (RS):
Contra a legalização da sodomia